O Ministério Público pediu, hoje, durante as alegações finais que decorreram no Tribunal de Penafiel, que um homem de 41 anos, de nacionalidade espanhola, acusado de, no ano passado, asfixiar a companheira até à morte e de abandonar o corpo em Rio de Moinhos, seja condenado a 20 anos de prisão.

O JN explica que a defesa do arguido pede que seja apenas condenado por violência doméstica e profanação de cadáver, alegando que não ficou provado o homicídio.

O crime aconteceu em Fevereiro de 2022. O homem confessou a violência doméstica e que abandonou o corpo no monte, mas diz que Sandra Rocha terá morrido de forma natural, enquanto mantinham relações sexuais.

Publicidade

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here