É para “continuar a mudança” e para “encerrar um ciclo” que Humberto Brito se apresenta como recandidato à Câmara de Paços de Ferreira. Garante que diz “presente”, depois destes oito anos de mandato, “com o mesmo o entusiasmo, energia, força e determinação”, com “consciência tranquila” e nada a “temer ou esconder”.

No Parque Urbano de Paços de Ferreira, perante dezenas de apoiantes, deu a conhecer propostas “concretas e objectivas” para os próximos quatro anos, caso seja reeleito para um terceiro e último mandato. Há ideias novas e também a promessa de continuar a lutar por promessas antigas, como a adesão à Área Metropolitana do Porto ou a construção da Linha do Vale do Sousa.

500 euros para cada recém-nascido

“Não falamos de coisas vazias. Temos ideias concretas. Por isso, proponho: 500 euros para cada recém-nascido; 120 apartamentos para arrendamento acessível a começar em 2022 e terminar em 2025; sermos dos primeiros concelhos em Portugal avançar com a rede 5G; construir a nova Escola Profissional e o Centro Tecnológico do Mobiliário; continuar a requalificação dos espaços públicos nas freguesias do concelho; aumentar as zonas verdes em todas as freguesias; requalificar as margens dos rios e as zonas ribeirinhas; continuar a reduzir a dívida municipal e continuar a pagar a pronto; continuar o trabalho para garantir que teremos a ferrovia no concelho até 2030; apostar e renovar o nosso compromisso de aderir à Área Metropolitana do Porto. Continuar em súmula, o bom governo do município”, afirmou.

“Esta eleição não é a minha eleição contra ninguém! É a eleição pelas ideias, pelos projectos”, argumentou o actual edil, elencando o trabalho feito. “Não tenho receio de ser julgado pelo trabalho feito em oito anos”, garantiu, falando da redução da dívida em 35 milhões de euros; de conseguir pagar facturas, subsídios e contas da Câmara a 12 dias; fazer obras permanentes e em todas as freguesias; aumentar e melhorar os parques urbanos e espaços verdes do concelho; realizar “a maior regeneração urbana”; garantir “os maiores apoios sociais de todos tempos”, por exemplo com os manuais escolares, refeições e transporte escolar gratuitos; reduzir o preço da água; instalar iluminação LED em todo o concelho; valorizar os trabalhadores da Câmara para fazer mais obras; ter melhores serviços e mais económicos. “Tudo isto, com a menor carga fiscal de sempre, com o IMI no mínimo”, defendeu Humberto Brito.

“O concelho não precisa da política do recado, do remoque, ou do bota-abaixo”

O candidato acredita que a escolha nas próximas eleições é “simples”: “Dia 26 de Setembro os cidadãos vão poder dizer se querem seguir em frente! Ou se querem voltar atrás! Se querem o progresso e a boa gestão municipal ou regressar a um tempo passado!”.

Pediu ainda que sejam eleitos todos os candidatos do PS às juntas de freguesia. “Quero hoje pedir a oportunidade democrática de dispor de um governo municipal com todos os presidentes de junta de freguesia. As juntas de freguesia não podem ser opositoras à Câmara Municipal. Quem perde é a população! É, pois, muito importante que haja sintonia entre a Câmara Municipal e as Juntas de Freguesia para que o desenvolvimento se faça de forma harmoniosa”, referiu.

Humberto Brito dirigiu-se também à oposição, sustentando que “o concelho não precisa da política do recado, do remoque, ou do bota-abaixo. Não precisa da política da intriga, da calúnia, ou dos que só sabem falar mal dos outros! O concelho não precisa da política que destila ódio e promove o ataque pessoal!”. “Não é mim que insultam! Insultam todo o povo deste concelho que não se revê nesta forma de estar na vida!”, disse, reiterando que o PS não vai seguir esse caminho. Vai antes seguir “sem dizer mal de ninguém!”. “Sem dizer mal dos que nos insultam e passam o tempo todo a falar de nós Sem referências aos que querem voltar ao passado! Que querem voltar atrás!”, adiantou.

No discurso proferido, o candidato do PS piscou o olho a todo o eleitorado. “Vamos para estas eleições com todos os que nos apoiam! Socialistas, independentes, simpatizantes e militantes do PSD e de outras forças partidárias. Vamos para estas eleições com confiança em nós e nas nossas ideias. Sem necessidade de dizer mal de quem quer que seja!”, argumentou.

Na sessão foram apresentados os candidatos a presidentes da junta de freguesia e Miguel Costa como candidato à Assembleia Municipal de Paços de Ferreira.

O que eles disseram

Paulo Ferreira, actual vice-presidente da autarquia e mandatário da candidatura

“Caro Humberto, ninguém fica indiferente à obra extraordinária que ergueste, à dinâmica que trouxeste a este concelho e ao rigor que sempre colocaste e colocas nas contas públicas. Pegaste numa câmara absolutamente falida, sem dinheiro sequer para pagar a conta da luz. E com a força, a garra e a paixão que todo o concelho hoje te reconhece, conseguiste fazer da nossa terra aquilo que ela é hoje: uma terra com futuro, moderna, cosmopolita e onde as pessoas são o centro do nosso trabalho. (…) Tu melhor do que ninguém sabes que não vale a pena apregoar uma nova atitude, quando apenas se vira o disco e a música é a mesma. A exemplo dos últimos actos eleitorais, há quem insista na teoria de que te conseguirão derrotar, não através do mérito das propostas e do debate político, mas com recurso à insídia, à mentira, à calúnia e ao ódio. Mas como sucedeu no passado também agora ficarão a falar sozinhos”.

Manuel Pizarro, presidente da Federação Distrital do PS Porto

“É um orgulho estar aqui e dizer olhos nos olhos ao Humberto Brito que o Partido Socialista está com ele. A mudança não pode parar e é preciso que continue à frente dos destinos da Câmara. (…) É hora de lembrar a coragem que teve de enfrentar interesses estabelecidos e a forma como foi resolvida aquela vergonha que era a PFR Invest e o que andaram a fazer. (…) Tenho enorme admiração pelo talento político do Humberto Brito e capacidade para ver além dos nossos dias. Tema decisivo para Paços de Ferreira é o da mobilidade. Sei que alguns adversários de direita ironizam com a ideia da ferrovia para Paços de Ferreira, ironizam por falta de visão. Quando se deita mãos a um projecto desta dimensão não vamos ter resultados nos dias seguintes. Se há causa pela qual vale a pena lutar e se há projecto que pode mudar o futuro não só deste concelho, mas também da região do Vale do Sousa, esse projecto é o da Linha do Vale do Sousa e nós vamos continuar a lutar por ele. A ninguém mais do que a Humberto Brito se fica a dever este projecto visionário para desenvolver a região. (…) O PS faz uma campanha sem maledicência, ataques pessoais e ódios, uma campanha de democracia. É assim que se deve fazer, política com um espírito construtivo.”

Tiago Brandão Rodrigues, dirigente nacional do PS e actual ministro da Educação

“Estamos a celebrar o muito que se fez ao longo destes oito anos em Paços de Ferreira. Naqueles quatro primeiros anos foi a resolver problemas que foste afirmando o teu trabalho Humberto. E em Lisboa comecei a ouvir falar de ti, sobre como um concelho médio se afirma com um nova centralidade. Tem grandes clubes desportivos, um sistema educativo de excelência, um grande autarca ladeado por outros grandes autarcas. Nos quatro anos seguintes fui ouvindo cada vez mais e vendo o trabalho que fazias, como pudeste co-adjuvar para que aqui a escola pública fizesse o seu trabalho durante a pandemia. (…) É pela visão de autarcas como o Humberto que a escola pública está diferente. Sei que queres mais ensino profissional aqui e que o ensino artístico tem de ser também uma realidade. Venho aqui prestar a minha homenagem a todos os autarcas do PS que estão no poder e que estão na oposição. Sobretudo ao Humberto e à sua equipa que têm o arrojo de dizer que a mudança ainda não está completa. Tu és o homem certo para esta continuidade.”

Candidatos às Juntas de Freguesia pelo PS

Carvalhosa – José Maria Leão

Eiriz – Ernesto Lopes (recandidato)

Ferreira – Sameiro Martins

Figueiró – Sónia Barbosa (recandidata)

Frazão/Arreigada – Albertino Neto 

Freamunde – Arménio Ribeiro

Meixomil – Antero Martins

Paços de Ferreira – Mónica Cardoso – candidata independente com apoio do Partido Socialista

Penamaior – António Gonçalves

Raimonda – Jocelino Moreira (recandidato)

Sanfins Lamoso Codessos – Joaquim Santos – candidato independente com apoio do Partido Socialista (recandidato)

Seroa – Marta Andrade – candidata independente com apoio do Partido Socialista

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here