Para compensar as cinco corporações de bombeiros do concelho pelas despesas no transporte de água à população entre 28 de Julho e 31 de Agosto, a Câmara de Paredes aprovou, ontem, um subsídio no valor total de 7.350 euros.

Cada associação humanitária recebe o apoio mediante o número de transportes feitos, sendo que os Bombeiros de Baltar recebem 300 euros, os de Cete 250 euros, os de Lordelo 1.450 euros, os de Paredes 900 euros e os de Rebordosa 4.450 euros.

Devido à seca vivida, “tem-se verificado uma considerável diminuição da quantidade de água dos aquíferos e cursos de água, que se reflecte na menor quantidade de água disponível para utilização, até mesmo no consumo doméstico”, justifica a Câmara. No período mencionado, “a Câmara Municipal de Paredes, através do Serviço Municipal de Protecção Civil, em articulação com as Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários, foi chamada a intervir em emergência municipal para o abastecimento de água para consumo em várias freguesias do concelho”, um apoio que “só foi possível com o empenhamento dos auto-tanques das corporações de bombeiros do concelho, e desta forma atenuar a falta de água nas casas da população de Paredes”.

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here