Fotos: DR

Rui Silvestre, João Oliveira e Arnaldo Azevedo, chefs naturais de Valongo, renovaram as Estrelas Michelin. Os resultados dos “Óscares” da gastronomia foram divulgados, ontem, numa gala do Guia Michelin Espanha & Portugal 2023, realizada em Toledo.

No total, o Guia de 2023 reúne 1401 restaurantes de toda a Espanha, de Portugal e do Principado de Andorra, entre os quais encontram-se 13 com três Estrelas Michelin, 41 com duas Estrelas, 235 com uma Estrela e 281 Bib Gourmand (melhor relação qualidade/preço).

Em Portugal há sete restaurantes com duas Estrelas Michelin e 31 com duas Estrelas, sendo os cinco novos o Encanto (Lisboa), Euskalduna Studio (Porto), Kabuki Lisboa (Lisboa), Kanazawa (Lisboa) e Le Monument (Porto).

Também foi avançado que, a edição de 2024 do Guia Michelin será apresentada em duas galas separadas, uma em Espana e outra em Portugal.

O Chef Rui Silvestre, que nasceu em Valongo, mas vive no Algarve desde os 10 anos de idade, continua a liderar a cozinha do “Vistas”, em Vila Nova de Cacela. “Em busca de inspiração para novos pratos e de novas técnicas culinárias, para descobrir outras culturas e sabores, Rui passou sete anos em restaurantes franceses, suíços e húngaros”, trabalhando em França num restaurante com três estrelas Michelin, lê-se no site do Vistas. “Em 2015, Rui alcançou a sua primeira estrela Michelin, tornando-se o mais jovem chef português de sempre (com 29 anos de idade) a ganhar este reconhecimento tão cobiçado. Feito que repetiu em 2019 trazendo para o Restaurante Vistas e Sotavento Algarvio a primeira Estrela Michelin”, feito que tem conseguido manter.

Foto: DR

Na cozinha do “Vista”, em Portimão, está o Chef João Oliveira,  natural de Campo, que viu o gosto pela cozinha surgir quando, ainda jovem, teve de ajudar a tratar dos avós e a cozinhar para eles. “Formou-se na Escola Profissional Infante D. Henrique, no Porto, como Técnico de Cozinha em 2006, e desde então tem passado pelas maiores referências gastronómicas de Portugal, nomeadamente no restaurante Largo do Paço, em Amarante e com uma estrela Michelin, no The Yeatman Hotel, onde foi Sub-chefe durante quatro anos, também com uma estrela Michelin, bem como no restaurante do Vila Joya, premiado com duas estrelas Michelin”, refere o restaurante Vista. Assumiu a chefia do Vista em 2015 e, em 2019, foi galardoado pela Academia Internacional de Gastronomia “Chef de L’Avenir” e conquistou para o Vista uma estrela Michelin.

Foto: DR

Já Arnaldo Azevedo, Chef do Vila Foz, no Porto, que conseguiu uma Estrela pela primeira vez no ano passado também renovou a conquista. “O estilo é jovial e descontraído, mas o foco é certeiro e irrepreensível. Há uma irreverência no olhar compenetrado do chef Arnaldo Azevedo que se traduz na ousadia das suas propostas”, lê-se no site do restaurante. A mesma fonte explica que “tudo começou num negócio de família [Toca da Formiga, em Ermesinde], onde descobriu a paixão pela cozinha” e que é “filho de um chef com quem partilha o nome para além da vocação” e deu os primeiros passos no restaurante familiar antes de decidir frequentar o curso de cozinha da Escola de Hotelaria de Santa Maria da Feira. Depois vieram “outras experiências” que contribuíram para “moldar o seu percurso e definir a personalidade da sua cozinha”. “Chega ao Vila Foz Hotel & Spa depois de uma trajectória segura, criativa e promissora, sendo o responsável pelos Restaurantes Vila Foz e Flor de Lis”, refere o Vila Foz.

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here