Centenas de crianças abriram Festa do Brinquedo em Alfena (C/Fotos)

Evento decorre até domingo no Parque do Vale do Leça e o Centro Cultural de Alfena e conta com exposição e venda de brinquedos, jogos, teatro, dança, gastronomia e espectáculos musicais, entre outros

0

Centenas de crianças, debaixo de uma chuva de bolas de sabão, confetis e fitas, ao som de tambores e ‘armadas’ também com tambores de cartão pintados por elas, deram ontem corpo à Parada Luminosa que abriu a Festa do Brinquedo, em Alfena.

Até domingo, há para ver brinquedos de todas as cores, materiais e feitios, muitos deles artesanais, uns mais recentes e outros que permitem reviver o passado por já terem feito parte da infância dos avós.

São cinco dias de festa para manter viva a memória do brinquedo tradicional do concelho de Valongo e do país, tendo como palco o Parque do Vale do Leça e o Centro Cultural de Alfena.

Foto: Fernanda Pinto/Verdadeiro Olhar

São esperadas milhares de pessoas de diferentes gerações. Há para ver stands e exposições de brinquedos, demonstrações de trabalho ao vivo, jogos tradicionais, teatro, dança, actividades desportivas, magia, insufláveis e carrosséis e até uma casa na árvore, gastronomia e espectáculos musicais com Bárbara Bandeira, Bispo, David Carreira e Mão Verde (programa completo aqui).

A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal de Valongo em parceria com a Junta de Freguesia de Alfena.

Na abertura do evento, em declarações à comunicação social, a vice-presidente da Câmara, Ana Maria Rodrigues, realçou que “é precisamente por serem brinquedos de outros tempos que faz sentido celebrar”.

“Esta festa junta os avós, os pais, os meninos e traz à memória tudo com que os avós e pais brincaram e que os meninos ainda gostam de brincar. Continuamos a querer preservar o brinquedo”, assegurou.

Foto: Fernanda Pinto/Verdadeiro Olhar

Numa altura em que as crianças se agarram demasiado ao virtual é preciso dar-lhes para as mãos brinquedos “reais”. “As crianças podem brincar com os telemóveis e os jogos virtuais, tudo tem o seu tempo, mas os jogos didácticos, os jogos em que elas usam as mãos e a imaginação, fazem parte também da educação e do crescimento saudável”, afirmou a autarca.

Com estes brinquedos físicos, que muitas vezes são jogados e/ou montados com os avós, os pais e os amigos, as crianças aprendem também a trabalhar em equipa.

A população, destacou Ana Maria Rodrigues, tem aderido em massa aos eventos pós-pandemia. “Temos um cartaz tentador e estamos a contar com milhares de pessoas nestes cinco dias”, desde miúdos a graúdos, prevê.

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here