Foto: Pexels/Kampus Production

O poder de compra dos portugueses está a cair este ano, sobretudo devido à inflacção que está a levar a aumentos generalizados nos bens de consumo.

Em 15 anos, como não podia deixar de ser, o índice do poder de compra foi subindo, progressivamente, nos concelhos de Lousada, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Valongo. Ainda assim, mostram os números mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE), relativos a 2019, nestes cinco municípios o poder de compra ainda está muito abaixo da média nacional (100).

Valongo e Paços de Ferreira têm os melhores índices de poder de compra (92,03 e 80,50, respectivamente). Segue-se Penafiel, com um indicador de 79,72. O índice de Paços de Ferreira é o melhor do Tâmega e Sousa. Já Paredes tem o segundo indicador de poder de compra mais baixo da Área Metropolitana do Porto, 79,03, e foi o único destes cinco concelhos a perder poder de compra em relação a 2017.

Lousada tem o índice de poder de compra mais baixo: 72,58. Fica abaixo da média da região do Tâmega e Sousa (73,73). De realçar que o Tâmega e Sousa é a segunda sub-região do país com os mais baixos índices de poder de compra. A Área Metropolitana do Porto, onde se inserem os concelhos de Valongo e Paredes, está acima da média nacional: 105,08.

No dia em que completa 15 anos de existência o Verdadeiro Olhar dá-lhe a conhecer alguns indicadores sobre a evolução da região em vários domínios.

Infografia Verdadeiro Olhar / Dados INE

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here