Leonel Vieira foi eleito presidente da comissão política do PSD Lousada com “64%” dos votos “dos militantes com quotas em dia” em lista única. Sinal, garante, de que o partido “está unido e cada vez mais forte”.

Trata-se de um regresso à liderança do PSD, 12 anos depois, já que a última vez que presidiu à comissão política foi entre 2006 e 2010.

Diz que foi “desafiado” por um conjunto de militantes e que aceitou porque conhece “bem o concelho de Lousada, os lousadenses e as instituições. “Após um período de reflexão, entendi que esta é a hora para dar um contributo decisivo na revitalização do PSD e para mobilizar os lousadenses para um novo projecto de desenvolvimento a implementar no nosso concelho a partir de 2025”, responde ao Verdadeiro Olhar.

Já com as próximas Autárquicas no horizonte, Leonel Vieira adianta que a meta é “trabalhar para conseguir uma maior implantação do PSD em todo concelho, melhorar a forma de comunicar com a população e reforçar a oposição à gestão socialista na Câmara Municipal de Lousada apresentando propostas alternativas”, deixando o anúncio de projectos concretos maia para a frente.

O social-democrata confirma que “os próximos anos vão ser dedicados à preparação das eleições autárquicas”. “Vamos preparar candidaturas para as Juntas de Freguesia, Assembleia e Câmara Municipal. Em simultâneo vamos trabalhar num projecto de desenvolvimento para o concelho”, refere.

Foto: DR

E como 2025 representa o fim de um ciclo autárquico, com o actual presidente da Câmara, Pedro Machado, eleito pelo PS, a não poder recandidatar-se, será também uma oportunidade para o PSD conquistar a tão ambicionada autarquia lousadense. Em 2025 inicia-se um novo ciclo político e uma nova gestão autárquica em Lousada. O desafio é seguramente estimulante e estou certo que PSD vai estar à altura, apresentando um projecto de desenvolvimento inovador e uma candidatura forte, de alguém com provas dadas, que goste realmente de Lousada e que não dependa da política para viver”, garante Leonel Vieira. “A não candidatura do actual presidente da Câmara abre uma janela de oportunidade para que a candidatura do PSD tenha mais hipóteses de sucesso, pois, como todos sabemos, é muito difícil derrotar um presidente de Câmara no activo. Em 2025 os candidatos do PS e do PSD partem em planos iguais”, acredita o novo líder do PSD Lousada.

Questionado sobre como é que o PSD pretende convencer os militantes que é uma alternativa para liderar os destinos do município, Leonel Vieira lembra que apesar de o partido ainda não ter tido “sucesso eleitoral”, sempre teve “o apoio de muitos milhares de lousadenses”. “Nestes últimos anos o PSD já esteve muito próximo de conquistar a presidência da Câmara Municipal de Lousada. Recordo que em 2013 fui candidato a presidente da Câmara Municipal e fiquei a poucas centenas de votos de alcançar a vitória e tal não aconteceu porque a situação da política nacional nos prejudicou. Fomos penalizados porque a população estava muito descontente com o Governo do PSD”, justifica. Por isso a receita será simples: “Para merecermos a confiança da maioria dos nossos concidadãos temos que trabalhar mais, comunicar melhor e apresentar soluções para os problemas reais dos lousadenses e das instituições de Lousada”.

Sobre a avaliação do trabalho do executivo liderado por Pedro Machado, o social-democrata é peremptório. O trabalho que está a ser feito é de “continuidade, pouco ambicioso e de gente cansada”. “Este último mandato está a ser o mais fraco de todos. Porque o presidente da Câmara não vai continuar percebe-se, claramente, que cada vez tem menos autoridade. Os dirigentes do partido socialista com receio do futuro estão a colocar nos quadros da câmara os seus amigos do partido e familiares. Nunca tantos dirigentes e militantes socialistas entraram nos quadros da câmara. Cada vez mais autarcas do partido socialista são funcionários da Câmara Municipal de Lousada. Confunde-se a Câmara Municipal com o partido socialista. Espero que todos concursos tenham sido justos e transparentes”, sustenta.

Leonel Vieira não concretizou quantos militantes foram às urnas nestas eleições internas. Refere apenas que votaram 64% dos militantes com quotas em dia e que o PSD Lousada tem inscritos “mais de dois mil” militantes, “sendo que uma parte não estão activos”.

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here