Já foi divulgado o cartaz da 13.ª edição do Foliazinho – Festival de Artes para a Infância e Juventude, uma iniciativa dedicada aos mais novos. Segundo a Jangada Teatro, o evento irá decorrer de 3 a 5 de Dezembro no Auditório da Escola Secundária de Lousada.

Em cena, este ano, estarão as peças “Armstrong” do Teatro Extremo, “3 Porquinhos” da Jangada Teatro, “Caixa de Nove Lados” da Historioscopio e “Onirotóptero” da Trupe Fandanga.

Haverá dois espectáculos abertos ao público em geral, tendo os bilhetes um custo de cinco euros por adultos e três euros para crianças.

A companhia explica que “não haverá bilheteira no local, pelo que a venda será feita exclusivamente na Ticketline e nas lojas associadas”.

As encenações disponíveis são os “3 Porquinhos”, que conta a história de “três porquinhos, que viviam tranquilamente sem preocupações”. “Mas, um dia a mãe deixou de ter condições para os manter. Os três porquinhos tiveram, então, de ir procurar a sua sorte. Cada um seguiu por seu caminho. O primeiro decide construir uma casa de palha, o segundo, uma casa de tojos e o terceiro, uma de tijolos”, diz a sinopse. O resto da história é conhecida: “Entretanto, aparece o lobo que, esganado de fome deita com um sopro a casa de palha abaixo e come o primeiro porquinho. Vai à casa de tojos e, soprando-a consegue deitá-la por terra, comendo o segundo porquinho. Dirige-se à terceira casa, a de tijolos, tentando, com um valente bufo derrubá-la. Porém, a casa de tijolos era resistente. O lobo empreende, então, três estratagemas para conseguir tirar o porquinho de casa e assim conseguir comê-lo. O porquinho da casa de tijolos não se deixa cair nas artimanhas do lobo, acabando por ser ele a enganá-lo”.

Já “A Caixa de Nove Lados” é sobre uma velha que “sabia que as duas piores coisas que há no mundo são as que se fazem por medo e as que o medo nos obriga a deixar de fazer”. “Esta história é sobre agulhas preguiçosas, que mordem dedos, um dedal mágico que desaparece misteriosamente, uma caixa com nove lados, um novelo de lã, que não é apenas um novelo de lã, uma fita métrica tétrica que come moscas, uma velha que, sem querer, põe o pé no buraco de uma agulha, um monstro terrível que faz maldades horríveis, qualquer coisa sobre pirâmides e um duende cowboy ensarilhado”, resume a companhia Historioscopio, prometendo que “A Caixa de Nove Lados” mostra um mundo mágico, escondido dentro duma velha caixa de costura, com histórias e música.

Os bilhetes podem ser comprados aqui.

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here