Ter 02 Set 14 | .a Edição | Director: |     
   
Assinatura Ficha Técnica Classificados Informações Úteis Contactos
  por: Roberto Bessa Moreira  
Circulação na A4 esteve cortada, nos dois sentidos, mais de duas horas
Jovem de Penafiel morreu quando regressava da Queima das Fitas
Terminou da pior forma para cinco jovens a terceira noite da Queima das Fitas do Porto. O Opel Astra Sport conduzido por Vítor Duarte Silva, 25 anos e residente no Marco de Canaveses, despistou-se, pelas 7h30 de terça-feira, em plena A4, logo à entrada da cidade de Gandra, em Paredes, quando regressava do Queimódromo.


No carro seguiam mais quatro jovens, entre os quais Vítor Hugo Quintela, 29 anos e residente em Novelas, Penafiel, que acabou por falecer a caminho do hospital.


A auto-estrada esteve cortada ao trânsito, nos dois sentidos, durante duas horas.

Carro rodopiou durante 60 metros

Segundo o tenente da Brigada de Trânsito da GNR Silva Lopes, o acidente aconteceu por volta das 7h30 de terça-feira. A essa hora, o Opel Astra, com os cinco jovens no interior, passava o quilómetro 23 da A4 e despistou-se, indo embater na berma do lado direito.


Esta descrição é confirmada pelo adjunto do Comando dos Bombeiros Voluntários de Valongo, Gilberto Gonçalves, que refere ainda que o carro rodopiou, batendo com a frente e a traseira alternadamente, ao longo de cerca de 60 metros, no fim dos quais a viatura ficou imobilizada.


Os choques foram de tal forma violentos que duas das vítimas foram projectadas pelo porta-bagagens, tendo, inclusive, ultrapassado o separador central. "Provavelmente, estas vítimas vinham atrás. Ficaram imobilizadas na faixa do sentido contrário", revelou o adjunto do comando.


Para além da vítima mortal, Bruno Martins, 26 anos e residente no Marco de Canaveses, e César Moreira, outro marcoense de 24 anos, ficaram gravemente feridos. O primeiro está em coma nos Cuidados Intensivos do Hospital S. João, no Porto, e o segundo também está internado no mesmo hospital, mas nos Cuidados Intermédios.


Já o condutor, assim como Maximino Miranda, 30 anos e do Marco de Canaveses, tiveram alta médica do Hospital Padre Américo ainda na manhã do acidente.


No local estiveram 25 homens e sete viaturas dos Bombeiros de Valongo, auxiliados por outros três homens e uma ambulância dos Bombeiros de Baltar e por uma VMER. Também o helicóptero estacionado no Hospital Pedro Hispano se deslocou a Gandra, obrigando ao corte integral da A4 entre Campo e Baltar. A circulação só foi resposta depois das 10h00.

 

Mãe pressentiu morte do professor de educação física de Novelas

A notícia do acidente chegou a Novelas pela rádio e sem pormenores quanto à identidade das vítimas, mas a mãe de Vítor Hugo Quintela pressentiu de imediato que o jovem professor era um dos envolvidos. "Mal ouviu a notícia disse logo: é o meu filho. Telefonou-lhe dezenas de vezes, mas já ninguém atendeu o telemóvel", revelou, ainda em choque, Fátima Silva, tia e madrinha de Vítor Hugo.


A mesma familiar conta que Vítor Hugo Quintela passou a segunda-feira a dar aulas na EB 1 de Croca e nas Piscinas Municipais de Paço de Sousa e só ao final do dia é que decidiu ir à Queima das Fitas, essencialmente, para assistir ao concerto dos escoceses Franz Ferdinand. "Os amigos telefonaram-lhe e ele foi ter com eles à entrada da auto-estrada. Deixou aí o carro e seguiu com os colegas para o Porto", referiu Fátima Silva.


Filho único de um antigo dirigente e treinador do FC Penafiel, Vítor Hugo Quintela percorreu todos os escalões de formação dos rubro-negros, ficando apaixonado pela actividade física. Paixão que, aliás, o levou a matricular-se na licenciatura de Educação Física e Desporto na Universidade de Bragança e a dar aulas nos Açores.


Dois anos depois regressou a Penafiel e, neste ano lectivo, estava a leccionar na escola de Croca e nas Piscinas de Paço de Sousa.


Nos tempos livres era DJ num bar no Marco de Canaveses, onde conheceu os amigos com quem foi à Queima das Fitas

 

 
 
 
 
© 2014 Verdadeiro Olhar, Publicações Periódicas, Lda